Salão Duas Rodas 2019

Evento que ocorre a cada dois anos, o Salão Duas Rodas 2019 teve outras atrações além das motos para a família e crianças, espaço para test rides de diversos tipos e tamanhos de motocicletas. Shows de manobras de freestyle, saltos, entre outros.

Na edição deste ano, algumas marcas tradicionais no mercado nacional resolveram não participar, como a BMW, a Harley-Davidson, a Ducati e a Dafra. Apesar das ausências, não faltaram novidades. Fabricantes como Honda, Yamaha, Kawasaki, Triumph, Suzuki, Kymco, KTM, Hao Jue, Royal Enfield e Vespa – que, juntas, contabilizam mais de 98% da produção e das vendas do mercado nacional se encarregaram de manter o show. 

Os novos modelos quebraram recordes de presença em “selfies”, pois, na maioria dos estandes, não há maiores restrições para que o público suba nas motos e interaja com as atrações. Porém, quem prefere interagir de verdade com as motocicletas pode também desfrutar de alguns modelos no maior circuito de test-ride já criado em salões no mundo: mais de 10 quilômetros de percurso, com pistas de asfalto e off-road, com uma estimativa de mais de 15 mil testes durante todos os dias do salão.

Os destaques do Salão Duas Rodas 2019

Honda CB 500X

Porta de entrada da Honda no segmento de alta cilindrada, a CB 500X modelo 2020 ganhou um design mais agressivo, embreagem assistida deslizante e revisão do sistema de escape. A trail está mais “aventureira” graças à adoção da roda dianteira de 19 polegadas, que segundo a Honda permite ao modelo encarar com grande agilidade pisos irregulares ou vias sem pavimentação. O motor de 471 cilindradas rende a potência máxima de 50,4 cavalos a 8.500 rpm e o torque (sem este ‘máximo’) de 4,55 kgfm a 7 mil rpm.

Triumph Rocket 3 R

Com as ausências de BMW, Harley-Davidson e Ducati, a Triumph foi a única marca premium da edição deste ano do Salão Duas Rodas. Para aproveitar a oportunidade, a fabricante inglesa apresentou a nova Rocket 3 R, a moto com o maior motor do mundo. No propulsor de 2.500 cm³, distribuídos pelos três grandes cilindros, a potência chega a 167 cavalos a 6 mil giros e o torque é de brutais 22,5 kgfm a 4 mil rpm – o mais alto de qualquer motocicleta de produção no planeta. As vendas no mercado brasileiro terão início no primeiro trimestre de 2020.

Yamaha Niken GT

Nem só de veículos de duas rodas se faz um Salão Duas Rodas. A Yamaha trouxe a Niken GT, uma motocicleta que tem duas rodas dianteiras. O modelo utiliza o sistema que a Yamaha chama de Leaning-Multi-Wheel, no qual cada uma das rodas frontais é acoplada a dois garfos investidos e equipada com freio a disco, inclinando nas curvas. O motor de três cilindros e 847 cilindradas gera 115 cavalos. Conforme a Yamaha, a Niken GT é capaz de fazer os mesmos movimentos de inclinação de uma motocicleta comum, com igual comportamento dinâmico em curvas e evolução em função da maior aderência gerada pelas rodas duplas na frente. A viabilidade de comercializar o modelo no Brasil ainda está em estudos.

Piaggio Vespa Club 125

Referência mundial dos apaixonados por scooters e motonetas, a marca italiana Vespa, pertencente ao Grupo Piaggio, lança o modelo Club 125. O novo scooter chega às concessionárias nacionais ainda este ano para se tornar a porta de entrada da marca, com preço público sugerido de R$ 14.980. O motor monocilíndrico de 125 cilindradas refrigerado a ar gera 9,5 cavalos de potência a 7.250 rpm e torque de 1,01 kgfm a 6.250 rpm. “A Vespa Club é o culminar da elegância, de novas tendências e uma excelente opção de mobilidade urbana, apoiada em tecnologia de ponta. Acreditamos que o estilo da nova Club será muito apreciado pelos fãs da Vespa”, comemora Giuseppe de Paola, presidente da Asset Beclly Piaggio Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *