Harley-Davidson Fat Boy GS Mashin de Tom Mosimann

A motocicleta apresenta um DNA esportivo, porém, é praticamente impossível enquadrar ela em um estilo específico.
A motocicleta apresenta um DNA esportivo, porém, é praticamente impossível enquadrar ela em um estilo específico.

Tom Mosimann, da oficina suíça GS Mashin, inspirou-se nas motocicletas de arrancada para transformar uma Harley-Davidson Fat Boy ano 2000 em uma máquina que se destaca na multidão, uma moto com um desenho totalmente atípico e fora do que os customizadores costumam apresentar. Seu ‘pai’ é Tom Mosimann, criador de vários projetos malucos, que após começar a sua carreira pintando motos, decidiu criar desde o começo motos tão espetaculares como essa. O Tom mora na capital da Suíça, Berna e trabalha sob o nome da sua jovem empresa de apenas dois ou três anos de idade, a GS Mashin, e para esse projeto ele definiu um objetivo, construir uma Harley diferente de todas as Harleys, (temos a impressão que ele conseguiu)

A moto, que sequer lembra uma Fat Boy, levou 9 meses para ser concluída.
A moto, que sequer lembra uma Fat Boy, levou 9 meses para ser concluída.

Para chegar ao resultado, ele se inspirou nas motos usadas nas corridas de fast track e arrancada. Nessas corridas ele teve a ideia do descomunal painel frontal onde está instalado o farol e uma pequena bolha protetora e aerodinâmica. O corpo da moto, uma linha longitudinal, também é de um desenho único, fazendo do conjunto da moto uma peça sólida que apenas é quebrada pelo corte onde foi instalado o banco de couro.

Na rabeta da moto, desenhada com uma clara estética esportiva, foi instalado um pequeno aerofólio, que além da função estética, é o local escolhido para a lanterna traseira. As laterais da rabeta foram aproveitadas para instalar os dorsais, do mesmo jeito que nas antigas corridas comentadas anteriormente. A estética da moto foi completada com o trabalho feito no escapamento, de saída dupla e um abafador feito à mão.

O resultado é uma chamativa obre de arte sobre duas rodas.
O resultado é uma chamativa obre de arte sobre duas rodas.

A suspensão é a mesma da Fat Boy original, embora as bengalas do garfo tenham sido rebaixadas e a traseira da moto tenha ganhado umas molas mais progressivas.

Os freios também são originais, assim como a roda traseira, mas a roda dianteira foi substituída por uma nova de 21 polegadas da linha original da Harley. As duas rodas estão equipadas com pneus D402.

Esse espetacular trabalho, que praticamente foi uma gravidez, ganhou pintura chamativa, usando uma combinação de dois tons de verde e uma bela cor café.

Um grande trabalho do Tom Mosimann.

Fonte: Bike Exif

custom-harley-fat-boy-2
Você pode até amar ou odiar, mas ela não vai passar despercebida.